Diabetes tipo 1 ou 2 – Compreenda as diferenças

0

O Brasil é o quarto país do mundo com maior número de diabéticos (cerca de 13 milhões de pessoas). E ainda a falta de informação sobre a doença é muito grande, já que 34% dos diabéticos não sabem se tem o tipo 1 ou 2, de acordo com pesquisa da Sociedade Brasileira de Diabetes.

O estudo traz este número alarmante, porque as causas e os tratamentos são diferentes para cada tipo de diabetes.

A Diabetes é caracterizada por hiperglicemia, que é a elevação da glicose no sangue. O hormônio insulina é produzida no pâncreas e promove a entrada de glicose nas células. Ocorre quando há um defeito na ação, ou a falta de insulina no organismo, ocorre um acúmulo de glicose no sangue, chamado de hiperglicemia.

As principais diferenças e diagnósticos

Os casos de diabetes são classificados em dois grupos: o tipo 1 e o tipo 2. A principal diferença é que as pessoas que têm o tipo 1 não produzem insulina e aqueles que se enquadram no tipo 2 produzem insulina, no entanto, ele não é suficiente para atender a necessidade da pessoa ou é de baixa qualidade.

No caso do tipo 1, os sintomas geralmente começam entre a infância até os 20 anos de idade, é diagnosticada a partir de episódios de hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar) e não pode ser evitada.

Já o diabetes tipo 2 pode não apresentar quaisquer sintomas e é descoberto, geralmente, na idade adulta, no entanto, o número de crianças diagnosticadas com a doença tem aumentado, principalmente devido à falta de atividade física e o crescimento no consumo de gorduras e hidratos de carbono.

Ao contrário do tipo 1, tipo 2 não existem episódios de baixo nível de açúcar no sangue, somente em casos de pessoas que já estão tomando insulina ou remédios para a diabetes.

Tratamento e prevenção

Em ambos os casos há um aumento no risco de problemas graves devido a diabetes. O tratamento e o controle da doença pode evitar complicações, no entanto diabetes é ainda a principal causa de cegueira e insuficiência renal.

Além disso, é um fator de risco para doenças do coração, acidente vascular cerebral e amputação do pé ou da perna.

O tratamento para o tipo 1 é a injeção de insulina. Para o tipo 2, também pode ser adotado esse procedimento, no entanto, é mais comum o uso de determinados medicamentos para a diabetes.

O diabetes tipo 2 pode ser prevenida com a manutenção de um peso adequado, dieta equilibrada e a prática regular de exercícios físicos. Já o tipo 1 é uma doença auto-imune (em que o organismo luta contra suas próprias células e tecidos), e não há prevenção.

Descobrir que tem diabetes não basta. É necessário procurar um médico e saber qual é a melhor maneira de lidar com a doença. Não há cura para qualquer um dos dois tipos, mas o tratamento medicamentoso vai trazer grandes resultados, especialmente se combinada a um estilo de vida mais saudável, com atividade física e uma dieta adequada.

Melhorando a Alimentação [Essencial]

A falta de informações sobre alimentos é um problema muito sério e que incomoda muitos diabéticos. Por esta razão, eu indico o Livro Digital 200 Receitas Para Diabéticos, que irá mostrar-lhe como você pode comer alimentos que você ama e ainda manter os níveis de glicose controlados.

Clique no Botão Abaixo para conhecer Livro Digital Receitas Para Diabéticos, onde você vai descobrir como se Alimentar de Forma Variada e Consciente, sem Descontrolar os seus Níveis de Glicose.

Diabetes tipo 1 ou 2 – Compreenda as diferenças
Avalie esta postagem
Compartilhar